Cinco Sentidos (Alberto de Oliveira)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Cinco Sentidos

Cinco sentidos são os cinco dedos
Com que o homem tacteia a escuridão,
Rodeado de sombras e segredos
De que busca, e não acha, a solução.

Mas decerto haverá mundos mais ledos
Onde outros seres, de maior visão,
Rompendo brumas, dissipando medos,
A treva finalmente vencerão.

E sendo sete as cores, e outros tantos
Os sons da escala, mas com mil matizes
Que prolongam seu eco e seus encantos,

Talvez nos seja um dia transmitido,
Por esses mundos fortes e felizes,
Um novo sexto e sétimo sentido!

Alberto de Oliveira

10 comentários:

magnobeear disse...

Saulo Magno - 2ºE

Mesmo que alguns homens busquem a saída da escuridão, ou seja, de seus problemas, medos e dificuldades, eles não a encontram. Ainda assim, é certo que existe um modo de serem alegres, e somente indivíduos de mente mais ampla e com mais conhecimento conseguem alcançar esse mundo alegre, vencendo as adversidades que lhe são impostas, e reconhecendo as lições dadas ao longo de sua vida. Muitas são as chances de obter essa alegria e nunca é tarde para recomeçar essa busca, e ainda que existam obstáculos, espera-se pelo dia em que possa haver uma nova chance

Renato disse...

Renato II D

Neste poema Alberto de Oliveira dá grande enfoque aos detalhes, como por exemplo em "cinco sentidos SÃO os cinco dedos - com que o homem tacteia a escuridão", o que se configura no que se chama de Preciosismo. Deu preferência, mais uma vez, à forma de soneto. E, ainda, valorizou sobremaneira à estética do poema, levando à quem lê algo que pode ser útil para todos - como trata o tema dos sentidos humanos e as limitações existentes.

relmas_lindo_sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
relmas_lindo_sousa disse...

Ygor Sousa 2 E

Ao ler o poema cinco sentidos percebemos a
preocupaçao do autor com as regras parnasianas como a rima a ritmica e acima de tudo a metrica são sonetos bem elaborados seguindo o padrão estabelecido e acima de tudo de um bom entendimento. trazendo no poema as limitações humanas e a possivel soluçao para os problemas da humanidade o desenvolvimento de um novo sentindo para nossas vidas

Marcus Paixão => disse...

No Poema Cinco Sentidos de Alberto de Oliveira (que por sua vez foi um dos componentes da tríade fundamental do parnasianismo brasileiro e membro-fundador da Academia Brasileira de Letras), pode-se perceber logo no início uma comparação dos cinco sentidos com os cinco dedos da mão. Nota-se um poema em sonetos, com um vocabulário culto, um poema preciosista (rico em detalhes)

Marcus Paixão

Laura disse...

Poema em forma de sonetos, com palavras cultas e detalhes marcantes. Poema valoriza muito a estética e o uso de rimas com vocabulário rico. Laura Silveira 2ºF

Isaquios disse...

Jéssica,Isaque e Danubia IIºD

Nesse poema, Alberto de Oliveira deu preferencia aos sonetos. Ele é bem detalhista nesse soneto, além de dar valor a sua estética, e usar a linguagem rebuscada e as rimas ricas.

malena disse...

Podemos observar que há presença de sonetos, linguagem culta,e é um poema rico em detalhes(preciosista)



Malena e Laise-2°D

Elaine disse...

Elaine IIº E
Sua obra revela uma gradativa evolução, passando de uma linguagem difícil, vinculada aos temas exóticos de mitologia greco-latina para uma linguagem mais clara e ligada aos temas brasileiros. Revela um gosto especial pelas descrições objetivas da natureza e de objetos.

Camila disse...

Camila Araujo 2ºE: Nesse Poema de Alberto de Oliveira , pode-se perceber logo no início uma comparação dos cinco sentidos com os cinco dedos da mão. Nota-se um poema em sonetos, com um vocabulário culto, um poema preciosista.

Postar um comentário