A vingança da porta (Alberto de Oliveira)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A vingança da porta

Era um hábito antigo que ele tinha:
entrar dando com a porta nos batentes
— "Que te fez esta porta?" a mulher vinha
e interrogava... Ele, cerrando os dentes:

— "Nada! Traze o jantar." — Mas à noitinha
calmava-se; feliz, os inocentes
olhos revê da filha e a cabecinha
lhe afaga, a rir, com as rudes mãos trementes.

Uma vez, ao tornar à casa, quando
erguia a aldrava, o coração lhe fala
— "Entra mais devagar..." Pára, hesitando...

Nisso nos gonzos range a velha porta,
ri-se, escancara-se. E ele vê na sala
a mulher como doida e a filha morta.

Alberto de Oliveira

5 comentários:

Elaine disse...

Alberto de Oliveira sempre permaneceu fiel ao Parnasianismo e à margem dos acontecimentos históricos. É considerado mestre nessa estética, com sua temática presa à descrição, desde a natureza até meros objetos, exaltando-lhes a forma. Perfeição formal, métrica rígida e linguagem extremamente trabalhada, chegando, por vezes, ao rebuscamento.Sua obra revela uma gradativa evolução, passando de uma linguagem difícil, vinculada aos temas exóticos de mitologia greco-latina para uma linguagem mais clara e ligada aos temas brasileiros. Revela um gosto especial pela descrição, como nos poemas “O Muro”, “A Estátua”, “O Vaso Grego” etc. Em sua obra, a mulher e a natureza são vistas a partir de uma concepção estética muito rígida, sendo assim eleito ao Príncipe dos poetas após a morte de Olavo Bilac.

. disse...

Pode-se dizer que é um poema com um "ar sarcástico" e mesmo havendo partes em que podemos encontrar falas do eu-lírico (personagem) Alberto de Oliveira consegue manter as rimas em todo o poema. Este poema é ficou tão famoso que em 1961 foi feita uma paródia dele pelo poeta e humorista Furnandes Albaralhão que intitulou a paródia de "A bingança da porta"

Alana Guedes 2º E

Larissa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Larissa disse...

O poeta carioca (que compôs a tríade do Parnasianismo junto com os amigos Olavo Bilac e Raimundo Correia)permite-se fugir um pouco de sua temática presa à descrição e à exaltação do objeto para mergulhar no mundo psicológico da personagem central,a porta - figura indefesa que sofre os maus tratos do homem rude, mesmo ante os protestos da mulher. ("- Que te fez essa porta?").

Larissa Nepomuceno
II ano F

claudiojr123 disse...

em a "A vingança da porta" o poeta carioca (que compôs a tríade do Parnasianismo junto com os amigos Olavo Bilac e Raimundo Correia) permite-se fugir um pouco de sua temática presa à descrição e à exaltação do objeto para mergulhar no mundo psicológico da personagem central, a porta - figura indefesa que sofre os maus tratos do homem rude, mesmo ante os protestos da mulher ("- Que te fez essa porta?").
claudio 2E

Postar um comentário